Câmara do Estados Unidos começa o desmonte do Obamacare

Segundo estimativas, pelo menos 18 milhões de pessoas podem não ter mais seguro saúde em 2018 e esse número pode chegar a 32 milhões em 10 anos conforme um estudo realizado pelo Escritório de Orçamento do Congresso (Americano), se não houver um plano que substitua o Obamacare.

Nas campanhas presidenciais Donald Trump essa foi uma das promessas de campanha que se denominava “repelir e substituir”, referindo-se à Lei de Saúde Acessível (conhecida como Obamacare). Entretanto não vimos até agora algo sobre qual será o “remédio” que substituirá o atual plano. Vemos apenas movimentação para acabar com essa iniciativa.

A primeira votação contra o tal plano já foi iniciada semana passada pelo Congresso Americano e deve ganhar mais força agora com a posso de Donald Trump na sexta-feira (20/01/2017).

Donald Trump em um entrevista ao jornal Washington Post disse que deve concluir um plano que dará “seguro a todos”, mas essa informação não está embasada em nenhum de seus projetos e não há notícia de que seja, pelo menos por enquanto, verdadeiro.

Basicamente o ataque a dois pontos do Obamacare seriam atacados. Primeiro o fim da obrigatoriedade do seguro médico para todos os cidadãos e segundo o subsidio federal o que daria auxilio financeiro a quem não tem como pagar.

No Congresso Americano o cenário é de pelo menos 52% é contra o plano. Entretanto 61% não querem que o Obamacare seja repelido sem que hava pelo menos uma alternativa a ser colocada no lugar.

Richard Valdivia

Richard Valdivia

Mestre pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). É editor e redator desde 2014 de diversos canais na internet. Entusiasta de novas tecnologias, mídias sociais e empreendedor digital. Nômade Digital na prática, está sempre em busca de novos desafios, como programar para plataformas emergentes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *